O avião comercial An-148 sofreu o acidente em 11 de fevereiro na região de Moscou matando as 71 pessoas a bordo. Os investigadores têm testado várias versões deste acidente trágico, começando com condições de tempo e acabando com o fator humano.

Área do acidente com An-148, 11 de fevereiro de 2018
© SPUTNIK/ MAKSIM BLINOV

Falta de líquido anticongelanteO Comitê de Investigação da Rússia assumiu que uma das razões da queda poderia ser a formação de gelo sobre o avião antes do voo. Uma fonte que trabalha no aeroporto de Domodedovo, citada pela mídia russa RBK, disse que é o piloto quem toma a decisão quanto ao tratamento do avião com o líquido anticongelante.

“Às vezes a tripulação rejeita o procedimento para poupar tempo”, disse ele, adicionando que isso leva à “deterioração das características aerodinâmicas do jato”.

Problema com indicador de velocidade

Essa versão não pode ser excluída. Em 2011, a falha do indicador de velocidade levou à queda de um An-148 causando a morte dos seis tripulantes. Quando o indicador falhou, mostrando baixa velocidade, os pilotos aceleraram até que o avião se quebrou em pleno voo.

Homem olhando para destroços perto do local da queda do An-148 na povoação de Stepanovskoe a distância de 40 quilômetros do aeroporto Domodedovo
© AP PHOTO/ ALEKSANDR ZEMLYANICHENKO
Homem olhando para destroços perto do local da queda do An-148 na povoação de Stepanovskoe a distância de 40 quilômetros do aeroporto Domodedovo

Explosão do motor

Anteriormente foi comunicado que uma testemunha viu o motor em chamas enquanto o jato caia. Depois de o avião ganhar altitude de 1.800 metros e atingir a velocidade de 600 km/h, a altitude dele baixou de repente até 1.500 metros, depois recuperou a altitude anterior e caiu imediatamente. Uma das fontes próximas da investigação disse que “os motores do An-148 funcionaram até a queda, a destruição da aeronave foi causada pela colisão com o terreno”, segundo comunicou a RBK.

Erro do piloto

A porta-voz das Linhas Aéreas Saratov, Elena Voronova, disse à mídia que um dos pilotos tinha mais de 5.000 horas de voo, 2.800 delas – em An-148.

O outro piloto tinha 812 horas de experiência. Ela também adicionou que não havia problemas com as condições técnicas do avião.

Avião russo An-148 (foto de arquivo)
© SPUTNIK/ ILIA PITALEV

Ataque terroristaConforme uma fonte citada pela RBK, os investigadores vão examinar todos os cenários possíveis, contudo, a possibilidade de um ataque terrorista continua bastante baixa. “É pouco provável que esta versão seja predominante, pois os especialistas que realizaram a análise rápida dos fragmentos do avião, não encontraram micropartículas de explosivos.”

Descartado: colisão com helicóptero postal

Versões preliminares sugeriram que, antes de cair, o avião colidiu com um helicóptero postal. O serviço postal russo negou rapidamente que qualquer helicóptero deles pudesse estar envolvido no trágico acidente.

sputnik

Deixe uma resposta