No final do ano passado vimos o BitCoin (moeda virtual) valorizar mais de 2000% e muitas pessoas na ânsia do dinheiro fácil correram para investir nesta moeda outros lamentaram não conseguir fazer um investimento na moeda.

Entretanto, o que muita gente não sabe é que, está muito próximo o dia que o Bitcoin ou uma nova moeda virtual se tornará uma moeda única mundial e mais incrível ainda que, em 1988 a Revista Americana The Economist de 09/01/1988 (Vol. 306, pp 9-10) já teria predito tudo isso, apontando para o ano de 2018 como o marco histórico de lançamento da moeda única mundial.

 

theEconomist-Phoenix_Get_ready_for_world_currency_by_2018

O artigo de 1988 enfatiza que, por volta de 2018 (perceba o ano na moeda da capa da revista), o mundo estaria usando uma única moeda. Segue abaixo trechos do artigo traduzido:

——————————————————————————————
“Trinta anos a partir de agora, os americanos, japoneses, europeus, e as pessoas em muitos outros países ricos, e alguns relativamente pobres provavelmente estarão pagando por suas compras com a mesma moeda. Os preços serão cotados não em dólares, ienes ou marcos alemães, mas em, digamos, o Phoenix. O Phoenix será favorecido pelas empresas e os consumidores, porque vai ser mais conveniente do que as moedas nacionais de hoje, que até então parecerão uma causa singular de muitos transtornos para a vida econômica no último século XX.”

“O colapso [de 1987] do mercado ensinou [aos governos] que a pretensão de cooperação política pode ser pior do que nada, e que até uma verdadeira cooperação é viável (isto é, até que os governos se rendam a alguma soberania econômica), mais tentativas de atrelar moedas vão tropeçar.”

“Vários distúrbios maiores de taxas de câmbio, alguns colapsos mais do mercado de ações e, provavelmente, uma crise econômica ou duas serão necessárias antes que os políticos estejam dispostos a enfrentar diretamente essa escolha. Isso aponta para uma seqüência confusa de emergência seguido de ajustes e seguido de emergências, estendendo-se muito para além 2018 – exceto por duas coisas. Conforme o tempo passa, os danos causados pela instabilidade da moeda vão gradualmente se elevar; e as tendências que vão torná-las elevadas estão fazendo a utopia da união monetária viável.”
——————————————————————————————

Ou seja, há quase 30 anos a revista apostava no surgimento de uma moeda única mundial, a qual chamou de “Phoenix” na época … um nome muito curioso, visto que na mitologia a “Fênix” renasce das cinzas … ao que parece a revista estaria pressupondo que a nova moeda nascerá a partir das cinzas do mercado financeiro … será?! Bem, só o tempo dirá se eles estavam certos, mas o que vemos ocorrendo atualmente parece favorecer para que isso venha mesmo a acontecer em alguns anos, não necessariamente em 2018, tal como “previsto” pela revista em 1988.

Se os mercados continuarem no rumo em que vem seguindo, tudo indica que o ambiente necessário para que tal coisa aconteça pode vir a florescer, pois o próximo colapso global do mercado financeiro pode criar os meios e o cenário para tal. Os primeiros sinais já podem ser percebidos …

Não Obstante, achei interessante na ilustração o número 10, porque 10? e não 1 ou 5,20,50 etc… Seria uma referência para o mês 10 ou seja, Outubro? Estariam indicando até mesmo o mês de lançamento? Vamos esperar para ver.

Apenas dez anos depois, em 1998, The Economist voltou a envolver o público em um esforço para encaminhar a agenda globalista, com um artigo intitulado ” Um mundo, um dinheiro “.

Outro detalhe interessante o qual, poucos conhecem sobre o BitCoin, suas origens são obscuras para dizer o mínimo, existe uma grande probabilidade de ter sido criada pelo Governo americano por meio da CIA ou outra agência, tanto é assim que no começo apenas traficantes de drogas e armas, sequestradores e demais bandidos realizavam operações com esta moeda, mas talvez você pense, o que? O governo americano jamais faria isso! Talvez nem mesmo o brasileiro! Pobre ilusão, a CIA bem como demais agências de inteligência do mundo possuem operações clandestinas que muitas vezes envolve o tráfico de drogas e isto já foi retratado até mesmo no Cinema em filmes baseados em fatos reais, mas como exemplo tome o que aconteceu no Iraque, nenhuma arma de destruição em massa foi encontrada e o Iraque hoje vive um caos total, incluindo um surto de uso de drogas que jamais existiu naquele país, o problema do Iraque foi querer vender petróleo com sua própria moeda base e não o dólar, a invasão do Kuwait foi o pretexto que os EUA esperavam para fazer uma guerra e tomar o controle novamente, sim a velha tática Romana funciona muito bem ainda nos dias de hoje.

De modo que, a alta do BitCoin e o avanço do mercado digital em geral, (compras e vendas online) Bancos 100% digitais, como NEON e INTER, conduziram o mundo financeiro ao momento atual, onde os maiores Bancos do mundo se reúnem para discutir o lançamento de uma moeda mundial e 100% digital. O artigo abaixo foi publicado no site sputnik:


Em 2017, o mercado de criptomoedas bateu numerosos recordes e se tornou um dos temas mais discutidos na mídia. No entanto, para o economista e professor da Universidade de Relações Internacionais de Moscou (MGIMO) Valentin Katasonov é apenas um passo para a criação da única moeda global.

Moedas do bitcoin, Londres
Ele lembrou o projeto denominado Utility Settlement Coin (USC) que foi lançado há um ano pelas empresas financeiras UBS, BNY Mellon, Deutsche Bank, Santander e NEX. Os bancos multinacionais Barclays, CIBC, Credit Suisse, HSBC, MUFG e State Street se uniram à iniciativa em agosto.

“Em 2018, eles planejam lançar a moeda digital chamada Utility Settlement Coin. Devem ajustar a sua circulação com as instituições correspondentes, incluindo a Reserva Federal [Fed, o banco central norte-americano] e o Banco Central Europeu. Não posso excluir que os bancos nacionais europeus, como Bundesbank [banco central alemão] e Banco Central da Itália também participem disso”, explicou o economista.

“Esses bancos estão certos de que os reguladores financeiros aprovarão o projeto. Para mim, é evidente que ele foi lançado a pedido dos bancos centrais. Os bancos fazem declarações diferentes em relação às criptomoedas: às vezes eles querem proibir o seu uso, às vezes afirmam que as moedas digitais têm potencial e que vão estudá-las. Tais declarações servem de cortina de fumaça para ocultar planos reais – a criação da moeda global única”, disse Katasonov.

De acordo com o especialista, a ideia da moeda global não é nova. Ele lembrou um artigo intitulado “Um mundo, uma moeda” publicado na revista norte-americana The Economist em 1988. No artigo era explicado que, por volta de 2018, o mundo estaria usando uma única moeda, denominada Phoenix.

Bitcoin
“Li esse artigo: o seu autor não é indicado, tudo é vago e impreciso. É claro que é um artigo encomendado, levando em consideração que a revista pertence à família Rothschild, foram os Rothschild que o encomendaram”, opinou o professor.

Para Katasonov, apesar de o dólar norte-americano ser considerado por muitos como a divisa global, na realidade não desempenha esse papel por existir outras moedas usadas em pagamentos internacionais (euro, libra esterlina, iene japonês e franco suíço). Quanto à nova moeda global, trata-se da divisa que com o tempo substituirá todas as moedas nacionais e até regionais, como o euro.

“O mesmo algoritmo foi aplicado durante a criação do euro. Nos anos 70, no âmbito da União Monetária Europeia, foi introduzida Unidade de Conta Europeia [ECU, na sigla em inglês], usada nas transações internacionais. Depois entrou em vigor o euro: em 1999 em forma não material [transferências, cheques] e em 2002 em notas e moedas. A abolição das moedas nacionais ocorreu até 2003. Todo o algoritmo levou apenas 25 anos”, disse o economista.

Bitcoin
© AFP 2017/ JUSTIN TALLIS

O projeto atual da moeda global é patrocinado pelos maiores bancos centrais, entre eles estão a Reserva Federal dos EUA, Banco da Inglaterra, Banco Central Europeu, Banco do Japão e o Banco Central da Suíça. Seria uma espécie da Reserva Federal atual, que, por sua vez, é composta por 12 bancos de reserva regionais. Em algum momento os atuais bancos centrais se tornariam apenas divisões regionais do Banco Central Global.

“Quem se beneficiaria? Os donos do dinheiro. Trata-se dos acionistas principais da Reserva Federal. Mas os donos do dinheiro querem se tornar donos de todo o mundo. Por isso eles estão criando a moeda digital global, emitida pelo Banco Central Global”, disse ele.

De acordo com o especialista, “as criptomoedas atuais como o bitcoin ou ethereum é uma preparação psicológica para o mundo sem cédulas no qual todas as pessoas se encontrariam no campo de concentração eletrônico-bancário”.

“No campo de concentração eletrônico-bancário existiria controle muito rigoroso. Agora há um controle rigoroso nas contas bancárias, mas uma parte das transações – transações com cédulas – está fora de controle. Quando forem eliminadas as cédulas, a liberdade desaparecerá”, afirmou Katasonov.

Bitcoins
© AFP 2017/ KAREN BLEIER

Segundo o economista, o Bitcoin é uma chama destinada a preparar as pessoas para o mundo sem cédulas e distrair a sociedade dos eventos importantes que estão fora da atenção da mídia internacional. Para ele, o lendário criador do Bitcoin, Satoshi Nakamoto, não existe na realidade e é um projeto, provavelmente, da inteligência norte-americana.”Os donos do dinheiro são pessoas pacientes. Agem pouco a pouco, testando através dos projetos-piloto seus algoritmos para no futuro realizar seu projeto mais importante”, concluiu o economista.

——————————————————————————————————

Contudo, não ficaria surpreso se uma nova crise econômica surgisse e logo depois uma nova moeda mundial emergisse das cinzas como uma Fênix para resolver os problemas financeiros do mundo, tampouco me surpreenderia com a criação de várias moedas regionais que com o tempo evoluiriam para uma moeda única global, entretanto, o fim está escrito, uma Nova Ordem Mundial (Governo) uma nova Moeda Mundial (Economia), um único Exército Mundial, dúvida? Emmanuel  Macron presidente da França anda falando muito sobre unificar a Europa militarmente, economicamente já estão unidos.

Enquanto isso no Brasil os Bancos Itaú e Santander lançam pulseiras que substituem o cartão de crédito e também porque não o microchip implantado sob a pele, com o advento dos bancos digitais, moedas digitais… O que falta para cumprir Apocalipse 13:16,17?:

E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas,
Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome.
Apocalipse 13:16,17

Eu particularmente não vou me envolver com Bitcoin ou qualquer moeda digital, por sua origem nas trevas e por ser muito usada pelo lado mau do mundo, e também por sua relação com o Governo do Anti-Messias que se aproxima. O mesmo se aplica à tal pulseira e o microchip. Quem utilizar as tais pulseiras no lugar do chip implantado, vai trocar 6 por meia dúzia, como diz Galvão Bueno!

 

FIQUEM ALERTAS, OS SINAIS ESTÃO POR TODA PARTE E NÓS AQUI, NO AMELIA NEWS BAHIA LHE AJUDAMOS A SE MANTER VIGILANTE COMO ENSINOU O MESSIAS.

POR FAVOR COMPARTILHEM ESTA MATÉRIA NO FACEBOOK E WHATSZAP!

Da Redação por Amós Suzart